• dicas
  • O que tenho aprendido com o YouTube

    Estou no YouTube. Eu, que sempre fui tímida. Isso parece irreal, mas resolvi ter um canal no YouTube por conta do meu blog Customizando – já que hoje é imprescindível estar em todas as redes sociais. O canal ainda é pequeno, mas eu já estou aprendendo tanto com ele e hoje quero compartilhar com vocês algumas coisas positivas que ter um canal está me proporcionando, e isso nada tem a ver com dinheiro ou status. Acompanhe!

    Perfeccionismo não tem vez!

    Uma coisa que aprendi é a seguinte, se você quer fazer “o” vídeo perfeito para o YouTube e pensa em colocá-lo no ar somente se realmente ele estiver perfeito, você nunca o colocará no ar! É impossível fazer algo tão redondinho, sempre vamos querer ter feito melhor em alguma coisa. Eu sempre acho erros nos meus vídeos, ainda que as pessoas não percebam, eu sei que estão lá. Uma palavra dita de forma mais aguda e estranha, uma iluminação que não ficou 100%, o cabelo que estava desgrenhado e você não reparou na hora… A cada semana eu preciso me desfazer do meu perfeccionismo e liberar um vídeo real – imperfeito.

    Vencendo a timidez

    Para quem é tímido ter um canal no YouTube funciona como um exercício para se soltar e vencer seus medos, vencer o medo do que as pessoas vão pensar de você, vencer o medo e deixar as pessoas verem quem é você! Muitos podem achar que é fácil falar para uma câmera, mas para uma pessoa tímida ou introvertida não é tão fácil assim, principalmente se nos lembrarmos que muitas pessoas assistirão esse vídeo depois… então cada vídeo liberado é uma conquista contra a timidez.

    Auto-estima e aceitação

    Eu nunca gostei de me ver em vídeos, quando era adolescente eu sempre fugia de câmeras, me achava estranha nas filmagens. Agora gravando vídeos estou me aceitando mais e me conhecendo melhor. Tanto exterior quanto interiormente. Ah sim, e você descobre que sua voz não é bem aquela que você mesmo ouve…

    O que tenho aprendido com o YouTube

    Ser mais organizada e planejar melhor

    Para um canal crescer, é preciso que haja muito planejamento por trás dos vídeos. Não basta ligar a câmera e ir gravando, o canal precisa ser organizado, com tudo definido e separado por temas. Você tem que pensar nos assuntos, no texto, em que momento vai gravar, quantas vezes vai soltar vídeos, enfim, ter uma agenda, e tudo isso leva ao tópico seguinte…

    Responsabilidade

    A partir do momento que você decide ter um canal público está decidindo que você se compromete a postar vídeos periodicamente. Sinalizar no canal quantos vídeos você libera na semana é um estímulo para que você cumpra os prazos e você vai aprendendo com isso, a trabalhar sob pressão e entregar resultados.  Às vezes é um sufoco para conseguir enviar a tempo, mas a sensação de dever cumprido é ótima!

    ***

    Bom, essas foram algumas coisas que aprendi com o canal do Customizando, espero que esse post tenha te motivado a também ter um canal no YouTube! Libere seus medos e comece, você só tem a ganhar! :)

    Compartilhe



  • arquitetura e decoração
  • Curso ensina como usar as cores na decoração

    Esses últimos dias tenho trabalho tanto que só agora fiquei sabendo da novidade, e vim correndo avisar quem ainda não sabe!! O portal Casa.com.br está oferecendo mais um curso! Depois do curso de decoração, chegou a hora do curso de cores, estou amando!

    Curso de Decoração

    O curso é feito por grandes nomes da decoração e as aulas são bem didáticas.
    Recomendo o curso pra quem quer decorar melhor a sua casa, mas recomendo também pra todos os estudantes que de uma forma ou outra estudam as cores, nunca é demais aprender sobre elas! E ainda mais quando o curso é online e gratuito como este. #fikdik

    Link do curso: http://app.casa.abril.com.br/curso-cores

    Compartilhe



  • Dicas de sites
  • Um Ano Sem Zara = 365 dias criativos

    Joanna Hanson de Moura, 26 anos, publicitária e consumista assumida, gastava boa parte do seu orçamento com compras de roupas. Decidiu parar de gastar dinheiro com compras quando se deu conta que em seu armário existia muita roupa que não usava. Jogar fora, doar? Nada disso. A moça resolveu criar um blog onde se compromete a não comprar nenhuma peça de roupa durante um ano inteiro. O projeto que leva o nome de “Um Ano Sem Zara“, alusão a loja de roupas Zara, ainda está no começo. Jojo, como é conhecida, conseguiu passar ilesa pelo primeiro mês sem comprar nenhuma peça, apenas usando o que já tem. Será que ela consegue?

    Um Ano Sem Zara

    Pelas fotos e descrições das roupas, podemos ver que ela possui um acervo de qualidade e quantidade, com roupas de marcas famosas, isso faz com que o projeto se torne um pouco mais fácil, um pouco. Joanna terá que exercitar sua criatividade para criar looks diferentes a cada dia para não parecer que está sempre com a mesma roupa. Durante uma semana ela já experimentou como é usar a mesma peça e ter que dar cara nova à peça todos os dias. (Eu já tentei isso brincando no post Desafio Fantástico).

    Um Ano Sem Zara

    Com certeza esse projeto fará com que Joanna passe a olhar para as coisas de um jeito novo, com uma mente mais criativa ela será capaz de pensar em soluções que antes não conseguia enxergar. Outra vantagem do projeto é que ela economizará bastante dinheiro, já que não fará nenhuma compra. Resta saber se ela saberá utilizar todo o dinheiro economizado no ano. A publicitária precisará tomar muito cuidado para não desviar o foco de suas compras e sair por aí esbanjando com outras coisas, aí de nada valerá todo o esforço financeiro…

    O projeto que ganha fama na internet, não é nenhum milagre. Milhares de meninas com pouco poder aquisitivo fazem o projeto “um ano sem Zara” sem querer. Não têm condições de comprar e precisam fazer (na marra) verdadeiros jogos de criatividade para comporem looks diferentes todos os dias. Mundo controverso este, não é mesmo?

    Para conhecer o projeto visite: umanosemzara.blogspot.com

    Compartilhe



  • internet
  • Botão Curtir do Facebook vira carimbo na vida real

    É inevitável. Quando você passa muito tempo na internet acaba pensando como um internauta mesmo quando está fora do mundo virtual…

    Quem já não se pegou imaginando o que vai escrever em um próximo post no blog, tirando fotos apenas para colocar no Orkut ou Twitpic ou quem nunca disse “isso daria um ótimo tweet” ou “preciso twittar isso hoje!”?

    Com a mídia social do momento Facebook e seu botão curtir não seria diferente. Na internet nós saímos por aí curtindo tudo o que achamos legal.. já pensou se na vida real isso também fosse possível?

    Bem, a Neatoshop pensou e colocou à venda um carimbo imitando o botão curtir do Facebook. Like & Dislike Stamps (Carimbo curtir não curtir): agora você pode curtir e não curtir o que quiser na vida real!

    Carimbo Botão Curtir/ Não Curtir

    Foto: Neatoshop

    Uma ideia simples, mas muito original!

    Uma pena que a rede social ainda não aderiu ao botão ‘não curtir’.. hehehe Tem tantos sites que eu daria dislike facinho…

    Aposto que vai ter muito livro de matemática e contas a pagar carimbadas com Dislike e bochechas de bebê, revistas femininas, fotos de galãs e mensagens de amigos carimbadas de Like :)

    Os carimbos estão à venda na loja virtual por U$ 12.95. Mas o sucesso foi tão grande que já estão esgotados!

    Carimbo Botão Curtir/ Não Curtir

    Foto: Neatoshop

    E você, o que sairia carimbando por aí??

    Foto: Neatoshop

    Compartilhe